CANOAGEM
Alqueva
(Rio Alcarrache)
Alqueva (Estrela / Mourão)
Rio Ardila
-  Rio Douro
(Internacional)
-  Rio Douro
-  Rio Tejo
-  Rio Tejo
(Internacional)
Costa de Cascais
-  Cascais / Lisboa
Sapal das Hortas
Sado Challenge
Rio Raia
Sesimbra / Portinho Arráb.
-  Guadiana
(Badajoz/Jerumenha)
-  Guadiana
(Alqueva/Pedrógão)
-  Guadiana (Pedróg/PulodoLobo)
-  Guadiana
(Mértola/Vila RStºAnt)
-  Algarve (Ria Formosa)
-  Algarve
(Ponta da Piedade)
-  Volta à Costa Portuguesa
-  Volta à Madeira
Rio Zêzere
-  Berlengas
 

BTT
-  Serra da Arrábida
Serra de Aires

CANOAGEM E BTT
-  Serra da Arrábida
Rota do Minério

RAFTING
Rio Paiva

ACTIVIDADES / AGENDA

TORNEIO NAVALISTA 2007

E eis que finalmente realizámos a 1ª Expedição ao Alqueva. Estávamos em Julho de 2002, um dos meses mais quentes de que há memória e sob um Sol escaldante que uma brisa Leste não arrefecia, iniciámos a viagem na foz do rio Dejebe.
Antes do Alqueva, o Dejebe era um rio único que corria por entre montes para desaguar no Guadiana, alturas havia em que nalguns locais desaparecia sob o solo como que para fugir ao calor abrasador do Alentejo mas nos Invernos rigorosos o Dejebe transformava-se correndo de forma desenfreada arrastando tudo e revelando todo o seu poder escondido. 
Hoje, a foz do Dejebe é um mar salpicado por ilhas e ilhotas restos dos montes que outrora o viam passar lá bem em baixo. O desmate tornou a paisagem algo monótona em ambas as margens, aqui e ali, umas quantas árvores que escaparam fazem a diferença e servem de refúgio às aves. Só para lá da zona da barragem conseguimos avistar nichos de vegetação densa que albergavam imensa fauna da qual destacamos os Achigãs (de enorme tamanho), muitas Aves entre as quais destacamos uma Águia-real (não temos a certeza) com crias no ninho, Gaviões, etc.
Outra curiosidade foi o número de insectos nas ilhas. Eram manchas que fugiam quando os kayaks navegavam junto às margens e os que caiam na água eram logo "abafados" pelos peixes que nos iam acompanhando.
O percurso desta nossa 1ª expedição revelou-se algo sinuoso porque quisemos ir ver todos os cantinhos mas é bastante fácil e relativamente rápido se for feito com menos paragens. Como destaques, a Águia-real, e o problema de montar acampamento sem perturbar os ninhos de Pato-real o que obrigou a ficarmos mesmo junto à água e o inenarrável arroz de salsichas que o Carlos Antunes II cozinhou para o jantar. Se quiserem saber todos os detalhes desta expedição podem encontrá-los no Jornal
" KAYAK NAVAL".
Locais de Interesse:
Aproveitem para visitar PORTEL, vila que apresenta ruas íngremes e casinhas com ar antigo a par de solares apalaçados, sacadas de janelas com guardas de ferro forjado, o Castelo que data de 1261, a Igreja do Espírito Santo com um pórtico da Renascença, os Paços do Concelho reconstruídos em 1876, a Capela de S.Pedro (a 3km) que oferece um panorama deslumbrante, MONTE DO TRIGO a 11km a N possui a valiosa Igreja de Nossa Sra. das Neves. Quanto aos "Comes & Bebes" aconselhamos vivamente o restaurante "Costa do Sol" que fica situado na estação de serviço na estrada para a barragem, junto à entrada para a Vila de Alqueva. O atendimento é impecável tendo num dos proprietários um defensor e amante da natureza com o qual podemos conversar acerca da fauna e da flora locais.

m

LINKS
- Marina Parque das Nações
- SIPRE

- Federação Port. Canoagem
- ACBTejo

FORMAÇÃO
- Work-Shop BTT (Mecân.Básica)
- Esquimotagem
- Canoagem
- Orientação

BLOGUES
- Jorge Banha
- Paulo Branco



 

.

CANOAGEM NO ALQUEVA - RIO DEJEBE

Partida