Rio Tejo
Rio Ardila

Douro Internacional
Douro Vinhateiro
Badajoz - Jerumenha
Rio Zêzere
Ribeira de Raia
Lisboa - Alhandra
Seixal
Barreiro
Gaio Rosário/Sarilhos
Ilha do Rato
Ilhas Berlengas
Sapal de Coina
Tróia
Sado Challenge
Sesimbra
Portinho da Arrábida
Cascais
Costa Vicentina
ALQUEVA
 - Granja - Estrela
 - Rio Alcarrache
 - Rio Dejebe
 - Estrela - Mourão
 - Jerumenha/Monsaraz
CANOAGEM / BTT
- A Rota das Minas
RAFTING
- Rio Paiva
BARCOS DRAGÃO
- Regatas / Taça Portugal
FORMAÇÃO
- Técnicas


2018 -COPYRIGTH BY KCT-KAYAK CLUBE DO TEJO NOTÍCIAS I LINKS I LOJA
CONTACTO I HOME I

SADO CHALLENGUE
Esta é uma das actividades que mais aceitação tem tido por parte dos amigos do KCT e também por todos os que gostam de aventura.
O percurso é composto por inúmeros obstáculos que obrigam os participantes a efectuar saídas de água, "inventar" formas de passar por locais à partida inacessíveis e, principalmente, por paisagens muito bonitas.

O Sado (antigamente chamado Sádão) é um rio português, que nasce a 230m de altitude, na Serra do Caldeirão e percorre 180 km até desaguar no oceano Atlântico junto a  Setúbal tendo a sua bacia hidrográfica uma área de 7640 km2.
No seu percurso passa por Alvalade e por Alcácer do Sal. É dos poucos rios da Europa que corre de Sul para Norte, tal como o Rio Mira (Odemira, Alentejo).
A formação estuarina é de grandes dimensões, com margens baixas e alagadiças e comunica com o mar através de uma estreita garganta.
Multiplicidade de habitats incluindo troços de rio, sapais, bancos de vasa e areia, salinas, praias e dunas costeiras, lagoas de água doce, caniçais, zonas de mato, montados e áreas agrícolas com pastagens, culturas de regadio e plantações florestais.

O estuário do Sado é frequentado por milhares de aves que nele encontram refúgio e alimentação. A Cegonha-branca tem aqui um dos principais núcleos reprodutores em Portugal. Há também colónias de Flamingos assim como importante presença de anatídeos, maioritariamente invernantes.
As limícolas, aves tipicamente estuarinas, também estão presentes: o estuário é um dos principais núcleos reprodutores de Perna-longa. Os caniçais representam locais de repouso para passeriformes migradores.
Sem chegar ao estuário propriamente dito, o nosso percurso é bastante rico em fauna e flora uma vez que parte dele é praticamente inacessível.
A estação neolítica do "Concheiro da Barrosinha", os restos da feitoria fenícia de Abul, o complexo de salga de peixe de Tróia e os fornos do Pinheiro, ambos romanos, atestam outros passados. A actividade humana divide-se entre a pesca artesanal, aquicultura, salicultura, recolecção de mariscos, criação de gado bovino e equino e agricultura.